Pular para o conteúdo principal

Leo Costa e um tal de Malaquias

No dia da primeira atividade de pintura das casa do bairro, para transforma a comunidade do  Solar do Unhãonuma lugaress mais coloridas do Mundo, conheci Leo Costa e um tal de Malaquias, que vieram a convite do  dj Tiago Munch, e depois de algumas conversas eles,  ajudaram bastante usando o instagram de forma intensa encabeçaram a campanha de  coletas de material  de pintura, resultou no material para as próximas 3 semanas,  mais eles fizeram mais ainda registraram a comunidade do solar do unhão de maneira linda, nos fazendo pensar na musica de Marisa monte  vilarejo.

FOTOS DO INSTAGRAM #malaquiasgui



TEXTO ESCRITO POR ELES DEPOIS DO PRIMEIRO CONTATO

Hoje conheci um dos lugares mais incríveis da minha cidade. Recebi o convite de um amigo, e senti que eu precisava ir até lá. Posso parecer exagerado, mas me senti atravessando o portal pra uma outra dimensão. A tranquilidade do lugar, o olhar disperso das pessoas que caminhavam entre as ruelas, o som das ondas se chocando com a pedra, o sol a brilhar... Primeiro fiquei muito na minha, não conhecia o lugar, as pessoas, o cotidiano. Observei meia hora e comecei a interagir. Primeiro, vendo o menino que pintava, como uma brincadeira de criança e o pai ao longe. A questão era que o desenho da criança tinham várias referências, lembrei logo de Basquiat. Fui falar com o pai, artista do grafite, e ele me contou que não chegava nem perto, pois não queria influenciar: se fosse da vontade dele, tinha que ser natural, sem influências.(foto 2) Que pai tem essa grandeza hoje em dia? Quantos amigos se rebelam por que querem fugir das medicinas e direitos da vida? Quem nunca viu esse filme? Atrás do menino, existia uma janela, com a luz do sol penetrando de forma magistral, iluminava a linda garota que vendia roupas feitas por elas (importante observar), e me sentia impotente pra registrar tamanha beleza. Na minha cabeça era muita informação ao mesmo tempo, admito. Ela abriu o sorriso, e se exibiu pra o sol, pra vida, pra luz.(foto 3) Enquanto isso, o astro-sol começava a se por e me mostraram umas escadas que levavam até o mar. Comecei a descer, a cruzar com todas aquelas pessoas, e me sentindo cada vez mais extasiado de estar naquele lugar, na minha cidade, ao meu lado. E sim, SENTI um dos melhores pôres-de-sol de minha vida.(foto 1) A noite chegou, tive o prazer de conversar com os idealizadores do projeto, me contaram das dificuldades, e me contaminaram de alguma maneira para viver e ajudar aquilo. Ainda não sei como fazer.. então, compartilhar essa experiência parece o mais sensato por hora. E dispensando o clichê de ligar um texto a uma música. Mas, não tive como não lembrar de Marisa Monte pra traduzir esse momento: "Há um vilarejo ali, onde habita o vento bom, na varanda, quem descansa, sonhos semeando o mundo real." Cena 1

FOTOS DO INSTAGRAM #Costaleo


A CAMPANHA QUE ELES FIZERAM, VOCÊ PODE VER E AJUDAR POR AQUI.
http://instagram.com/p/jd8BwfKDxX/

TEXTO USADO POR ELES NA CAMPANHA
Casas da Gamboa.
Atenção amigos!

Hoje vim fazer um pedido a vocês. Em especial aos amigos que curtem fotografia. Sempre gostei da cidade onde eu moro, mas depois que comecei a fotografar, tive mais vontade de explorar, de conhecer e entender Salvador. E comecei a nutrir uma paixão e orgulho de ser Soteropolitano. Tenho certeza que muitos vão se identificar com esse amor. A fotografia, além de ser um passa tempo, é uma terapia, um amigo, uma alegria, uma filosofia. Não é verdade?! Mas indo um pouco além do instagram, começo a pensar o que posso fazer de útil pra retribuir esses momentos que Salvador nos proporcionam. Acredito que a maioria leu o relato que escrevi sobre a Gamboa, e de alguma maneira se sentiu com a emoção compartilhada. A galera do @ilovemusas está com um projeto, para pintar todas aquelas casas da Gamboa, deixar a comunidade colorida por dentro e por fora. Mas estão precisando de apoio, na doação de latas de tintas. Quando estive lá no sábado eles conseguiram pintar uma ou duas casas, e pude ver de perto como muda a energia do lugar. Então é isso, a lata de tinta acrílica custa uma média de R$30,00 reais. E posso afirmar que vamos fazer a diferença pra muitas pessoas e mudar a energia de um dos lugares mais bonitos de nossa cidade. Quem quiser aderir à idéia, e divulgar com os amigos, vai ser ótimo. Ou quiser fazer apenas a doação também. Fiquem a vontade, tem meu facebook aqui no instagram, podem mandar inbox pra tirar qualquer dúvida. Quem sentir vontade de ir até o local também vai ser muito bem vindo, vale a pena. É isso amigos, conto com a colaboração de todos!!!
  

Fotos de Leo Costa














FOTOS DE Guilherme Malaquias











Facebook :  Leo Costa    https://www.facebook.com/costaleo
                   Guilherme Malaquias  https://www.facebook.com/guilherme.malaquias

Postagens mais visitadas deste blog

Expo Fernando Borges

relatos de Fernando Borges enquanto foi hospedado no MUSASDepois de mais um ano de trabalho em São Paulo, chegam minhas férias e tudo que eu queria era um lugar tranquilo. Tudo acertado pra passar 30 dias na Chapada Diamantina. ANtes de ir, meu irmão baiano, Eládio Machado, me diz que existe um projeto chamado MUSAS em Salvador, eu que eu deveria ir conhecer. Decidi então, ao invés de chegar em Salvador e pegar um ônibus pra Chapada, ficaria uns 2 dias na capital baiana. Chego e vou direto pro Pelourinho, pra me hospedar num albergue. Depois de um passei pela região e todo barulho que tem em cada esquina, só queria ir embora da cidade. A impressão era de que as férias não tinham começado. No dia seguinte, resolvi ir visitar o MUSAS. Não quero me alongar muito, mas pra se ter uma idéia de como fez bem pra mim, acabei ficando 10 dias em Salvador. Além da agradabilíssima companhia de todos do MUSAS, que me adotaram, dia a dia fui me apaixonando pelo lugar, que tem talvez uma das vistas …

A Sereia que nada por Salvador

Quando eu morrer
Voltarei para buscar os instantes
Que não vivi junto ao mar
Nhem-nhem-nhem
Nhem-nhem-nhem
Ô xoronddô É o mar,é o mar
Fé-fé xorondô. (Vinicius de Moraes)
Pra quem nasceu a beira mar ,  criado no cheiro da maresia todo dia, e nos mariscos como sabor constante,para aqueles que quando filhotes  de ser humano esse nosso povo podre bebeu água sem querer sabe que  cada onda  tem uma sereia, cada amor um sal na boca...  dentro d´agua em rebanhos de sereias sempre penso que ela chega com as mantas de pititinga que me cerca ao mergulhar, as vez nem com a chuva forte e doce me traz o momento de abandonar o beijo salgado.. o povo semi nu deitado no colo dela sabe por causa da musica de todas as sereias nos ouvidos que somos donos da roma negra, na costa do nosso mar a sereia tem vários nomes Dandalunda, Janaína,Marabô,  Princesa de Aiocá Inaê, Sereia, Mucunã Maria, Dona Iemanjá e varias casas, no mês de março ela ta grande, e na lua da pra tirar os frutos de dentro dela... tão triste ver co…

Dia 23 de setembro impressões Julio Costa

Fim de linha da Massaranduba.

O nosso povo passa fome e eles com o malote, escutando raiz irredutível, no evento do fim de linha de massaranduba  Thais pensou que essa frase era diferente, nosso povo passa fome  e eles comem ”A LOT” ou seja eles comem tudo, eles quem? ,me perguntava eles quem? Já que nessa oração sabíamos bem quem era o povo e quem passava fome, mais quem comi tudo, quando soubermos e dissermos a todos quem come tudo acredito que algo ira acontecer, fim de linha fim do regime, logo contaremos essa historia, um bando de meninos homens dançando e celebrando a vida,  negros na sua maioria, como é comum só se vê na Bahia, só se vê  no brasil, só se vê na Africa, os exemplos de cada um  fazendo seu movimento em prol do que acredita, fortes tipicamente, característica da grande comunidade, bonitos de pele limpa, jovens sadios e com muita energia, lideres no que se propõem a fazer,  lindas por todos os cantos, e como é normal fortes, tremi de medo ao pensar na força que contr…